Estado brasileiro tenta mascarar real situação dos povos indígenas em evento da ONU

Estado brasileiro tenta mascarar real situação dos povos indígenas em evento da ONU

Representantes do governo brasileiro ignoram denúncias de violação de direito à autodeterminação dos povos indígenas isolados e atacam críticos
“Ataques e criminalização contra os povos indígenas e seus defensores no Brasil são os mais graves do mundo”, afirma relatora da ONU

“Ataques e criminalização contra os povos indígenas e seus defensores no Brasil são os mais graves do mundo”, afirma relatora da ONU

O quadro de impunidade generalizada integra as conclusões apresentadas por Victoria Tauli-Corpuz, em relatório sobre os Direitos dos Povos Indígenas 

 

a causa indígena é de todos nós

Conheça esse importante instrumento de denúncia de violências contra os povos originários no país

Acesse e contribua com a Cartografia de Ataques Contra Indígenas

Comunique anonimamente ao CIMI sobre violações de direitos e violência contra comunidades indígenas

AGÊNCIA PORANTIM

Jornal Porantim 404: Um Protesto em Vermelho

Acampamento Terra Livre (ATL) 2018 reuniu na Capital Federal 4 mil indígenas de 100 povos do Brasil tendo como principais pautas denúncias contra o genocídio em curso, a tomada da Funai pela bancada ruralista e o Parecer 001 da Advocacia-Geral da União (AGU), mais conhecido como Parecer Antidemarcação

Confira petições, pareceres e documentos relevantes para a defesa dos direitos indígenas

Confira o plano pastoral do Cimi, materiais e artigos sobre espiritualidade, teologia índia e missão