Cimi alerta para risco de genocídio de povos indígenas em evento da ONU

Cimi alerta para risco de genocídio de povos indígenas em evento da ONU

Em caráter inédito, a liderança da Aty Guasu, Leila Rocha Guarani Nhandeva, entregou um estudo com as análises dos fatores de risco, com indicadores de genocídio ou crimes atrozes, ao assessor especial da ONU
Comunidade Guarani Kaiowá busca reverter no STF decisão que anulou demarcação

Comunidade Guarani Kaiowá busca reverter no STF decisão que anulou demarcação

Em caso emblemático, portaria da Terra Indígena Guyraroka foi anulada em 2014 pela Segunda Turma do STF, com base na tese restritiva do marco temporal e sem jamais ouvir a comunidade

 

a causa indígena é de todos nós

Conheça esse importante instrumento de denúncia de violências contra os povos originários no país

Acesse e contribua com a Cartografia de Ataques Contra Indígenas

Comunique anonimamente ao CIMI sobre violações de direitos e violência contra comunidades indígenas

AGÊNCIA PORANTIM

Jornal Porantim 404: Um Protesto em Vermelho

Acampamento Terra Livre (ATL) 2018 reuniu na Capital Federal 4 mil indígenas de 100 povos do Brasil tendo como principais pautas denúncias contra o genocídio em curso, a tomada da Funai pela bancada ruralista e o Parecer 001 da Advocacia-Geral da União (AGU), mais conhecido como Parecer Antidemarcação

Confira petições, pareceres e documentos relevantes para a defesa dos direitos indígenas

Confira o plano pastoral do Cimi, materiais e artigos sobre espiritualidade, teologia índia e missão