13/04/2018

Cimi e Unila promovem terceira edição do curso de extensão em histórias e culturas indígenas – INSCRIÇÕES ATÉ 15 DE ABRIL

O Cimi e a Unila realizarão, em julho, a terceira edição do curso de extensão em Histórias e Culturas Indígenas, voltado especialmente para movimentos e pastorais sociais, professores (as) de educação básica, pedagogos (as) e diretores (as) de escola.

ASCOM/CIMI

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e a Universidade da Integração Latino Americana (Unila) realizarão, em julho, o curso de extensão em Histórias e Culturas Indígenas. O curso é gratuito e voltado especialmente para movimentos e pastorais sociais, professores (as) de educação básica, pedagogos (as) e diretores (as) de escola.

A iniciativa, que está em sua terceira edição, busca formar multiplicadores para a abordagem das temáticas das culturas e histórias dos Povos Indígenas, visando a contribuir para a implementação qualificada da Lei 11.645/2008 e na inserção desses agentes em seus contextos de atuação. A Lei 11.645 estabeleceu a obrigatoriedade do estudo de história e cultura afro-brasileira e indígena nas escolas públicas e privadas do país

O curso será ministrado em julho, de 09 a 28, no Centro de Formação Vicente Cañas, pertencente ao Cimi, em Luziânia (GO). Serão 50 vagas para cursistas. Os candidatos deverão preencher o formulário de inscrição disponível abaixo até o dia 15 de abril. No dia 17 de abril será divulgada a primeira chamada das selecionadas (os) e, no 26 de abril, a segunda chamada. Entre os critério de seleção está a vinculação do inscrito com movimentos e pastorais sociais, educação escolar, atuação na área do direito e indigenistas.

Entre os tópicos abordados no cronograma do curso, estão:

  • História e Resistência Indígena;
  • Antropologia Indígena – marcos conceituais referentes à diversidade sociocultural;
  • Terra, Território e Territorialidade e sua relação com práticas e saberes ambientais;
  • Direitos Indígenas: legislação e mobilização política dos Povos Indígenas;
  • Os projetos de Bem viver como crítica radical ao capitalismo;
  • Conjuntura Político Indigenista, espaços de controle social e protagonismo;
  • Orientação metodológica do ensino da História indígena.

Ao final do curso, como atividade complementar, é pedida a elaboração de um artigo, para o qual os (as) participantes contam com a orientação dos (as) professores (as).

O corpo docente do curso é formado pelos professores: Dr. Saulo Ferreira Feitosa, professor na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Dra. Rosane Freire Lacerda, professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), Dr. Paulo Suess, Teólogo e professor do Instituto São Paulo de Ensino Superior (ITESP), Dra. Adriana Huber Azevedo, antropóloga que atua com povos amazônicos, Dr. Clovis Antonio Brighenti, professor da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) e Cleber Buzatto, Secretário executivo do Conselho Indigenista Missionário (Cimi).

Inscrições

As inscrições são realizadas pelo formulário disponível abaixo, no fim do texto.
Caso encontre problema, baixe aqui a ficha de inscrição, preencha e encaminhe para extensao.indigenismo@unila.edu.br e curso.indigenismo@cimi.org.br.

Hospedagem: O Cimi oferece hospedagem no Centro de Formação Vicente Cañas. Quem desejar, pode fazer contato pelo telefone (61) 99696 4843 ou pelo e-mail curso.indigenismo@cimi.org.br.

Custo: o curso é gratuito. Será cobrado um valor de R$ 750,00 como contribuição referente a hospedagem e alimentação dos 20 dias de curso.

Mais informações:
Cimi: (61) 2106­1650 ­ou curso.indigenismo@cimi.org.br
UNILA: (45) 9807­6716 ou extensao.indigenismo@unila.edu.br

Realização:
 Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e Universidade Federal da Integração Latino Americana (Unila)

Data da etapa presencial: 09 a 28 de julho de 2018

Local: Centro de Formação Vicente Cañas, Luziânia (GO). O local fica a aproximadamente 50 km de Brasília

Carga Horária: 180h, divididas entre 140h presencial e 40h atividades complementares

Cronograma e prazos:

  1. Envio do formulário de inscrição devidamente preenchida 15 de fevereiro a 15 de abril
  2. Primeira chamada – lista de classificados: 17 de abril
  3. Confirmação pelo/a candidato/a: 25 de abril
  4. Segunda Chamada – lista de classificados: 26 de abril
  5. Confirmação pelo/a candidato/a: 04 de maio
  6. Se as vagas não forem preenchidas, faremos nova chamada: 05 de maio
  7. Envio do trabalho final (etapa não presencial): 30 de setembro
  8. Certificação: 10 de outubro

Compartilhar:
Tags: