06/08/2021

Nota do Cimi Regional Sul em decorrência do cruel assassinato da jovem Kaingang Daiane Griá Sales

O corpo da indígena de 14 anos foi encontrado quarta-feira (4) à tarde na Terra Indígena do Guarita, localizada na região noroeste do Rio Grande do Sul

Conselho Indigenista Missionário - Cimi

O Cimi Sul vem a público manifestar sua indignação diante do cruel assassinato de Daiane Griá Sales, jovem indígena Kaingang, de 14 anos. Seu corpo foi encontrado, na tarde de quarta-feira (4), no Setor Estiva, na Terra Indígena do Guarita, no município de Redentora, localizada na região noroeste do Rio Grande do Sul.

A violência que se pratica contra indígenas se intensifica na medida em que se proliferam os discursos de ódio e intolerância contra os povos em âmbito nacional. Lamentavelmente os jovens, especialmente meninas, têm sido vítimas preferenciais de homens perversos, assassinos e estupradores. Exige-se justiça e medidas de proteção aos territórios e aos direitos dos povos indígenas.

O Cimi Sul espera que a Funai e os órgãos de investigação federais promovam ações no sentido de coibir as violências e responsabilizar os agressores e criminosos, bem como averiguar e ou identificar se os crimes estão vinculados a intolerância e o racismo contra os povos indígenas.

Manifestamos nossa solidariedade e apoio à família de Daiane e ao povo Kaingang nesse momento de perplexidade e dor.

Esse crime hediondo não pode ficar impune.

Chapecó, SC, 05 de agosto de 2021

 

Conselho Indigenista Missionário – Cimi Regional Sul

Compartilhar:
Tags: