21/09/2018

Seminário Político reúne jovens e adolescentes da Aldeia dos Pataxó HãHãHãe, no Sul da Bahia

Além de motivar reflexões, o seminário ampliou o debate com base no conteúdo abordado na revista Mensageiro, publicada pelo Cimi Regional Norte II, em fevereiro deste ano, com o tema “2018 – Aldeia na Política”.

Foto: Equipe Sul e Extremo Sul da Bahia, Cimi Regional Leste

Foto: Equipe Sul e Extremo Sul da Bahia, Cimi Regional Leste

Por Equipe Sul e Extremo Sul da Bahia, Cimi Regional Leste

Cerca de 200 jovens e adolescentes da  participaram, no dia 19 de setembro, no município de Pau Brasil (Sul da Bahia), do Seminário Político “Aldeia na Política de Forma Consciente”. O evento realizado pela a direção e 12 professores da Escola Estadual Indígena Caramuru Paraguaçu, contou com a assessoria da Equipe sul e extremo sul da Bahia do Conselho Indigenista Missionário – Cimi Regional Leste e apoio do cacique Gerson Melo, como forma de combater a desinformação e desmotivação de jovens e adolescentes da Aldeia. Além de motivar reflexões, o seminário ampliou o debate com base no conteúdo abordado na revista Mensageiro de fevereiro deste ano, com o tema “2018 – Aldeia na Política”, publicada pelo Cimi Regional Norte II.

O objetivo do seminário junto aos jovens e adolescentes Pataxó HãHãHãe, se assemelha ao objetivo estabelecido pelo Fórum de Educação Escolar Indígena do Amazonas, onde foi construído a maior parte do conteúdo do referido Mensageiro: “Trazer informações e análises para que os povos indígenas possam participar de forma consciente das eleições de 2018, bem como nas próximas eleições; e suscitar o debate nas comunidade e organizações indígenas, ajudando a refletir sobre a importância das eleições e como elas podem afetar os direitos dos povos indígenas”.

Foto: Equipe Sul e Extremo Sul da Bahia, Cimi Regional Leste

Foto: Equipe Sul e Extremo Sul da Bahia, Cimi Regional Leste

O encontro foi iniciado com algumas provocações para a juventude, em especial com a pergunta: “Quem gosta de política?”. Dos 200 jovens e adolescentes presentes no evento, apenas sete responderam gostar de política. Em contrapartida, a assessoria ressaltou pensamentos do filosofo Platão para a reflexão: “Não há nada de errado com aqueles que não gostam de política, simplesmente serão governados por aqueles que gostam”. “O castigo dos bons que não fazem política é serem governados pelos maus”. Em seguida, foram apresentados conceitos, história e definições sobre o que é “Política”. Bem como informações sobre os representantes parlamentares em seus diversos níveis e que estão em disputa neste ano (Presidente, Governadores, Senadores, Deputados Federais e Estaduais). O debate também abriu espaço para perguntas da plenária e contou com forte participação de todos.

Foto: Cimi Regional Leste

Foto: Cimi Regional Leste

No segundo momento, foi realizada uma dinâmica com cartazes itinerantes para que jovens e adolescentes tivessem a oportunidade de refletir sobre o assunto do mensageiro de forma lúdica e descontraída. A devolução para a plenária também foi feita de forma lúdica, mas bastante consciente. Dos doze cartazes que foram distribuídos se formaram três grupos que sintetizam suas reflexões em forma de poema, rap e apresentação teatral. E outra turma preparou as eleições presidenciais do seminário Pataxó HãHãHãe, que aconteceu ao final do encontro.

A direção e os professores da Escola Estadual Indígena Caramuru Paraguaçu que não mediram esforços para a realização do Seminário. A participação, envolvimento e criatividade dos jovens e adolescentes foi fundamental para a realização do evento, com destaque para o público feminino.

Foto: Equipe Sul e Extremo Sul da Bahia, Cimi Regional Leste

Foto: Equipe Sul e Extremo Sul da Bahia, Cimi Regional Leste

A avaliação final do evento, feita pelos próprios jovens e adolescentes, diagnosticou plena compreensão do tema, em especial pela dinâmica utilizada. Por fim, foi possível o entendimento coletivo de que a politica faz parte de suas vidas e que precisam participar diretamente dela. Os participantes também assumiram o compromisso de compartilhar, em todos os espaços possíveis, o aprendizado adquirido no seminário.

Clique aqui e confira o vídeo com os detalhes do seminário. 

Confira abaixo o rap apresentado no Seminário:

Somos gente, etnia
Temos direitos iguais
A sobrevivência concreta reina pela paz
Vivemos por direitos.
Andamos por roça,mais o que desejamos é uma política sensata
Para isso acontecer devemos ter união
Pois a paz do índio é ver bem com seu irmão.
Por que afinal então
O índio tem a força e a força é a união.

 

Compartilhar:
Tags: