Português English

Belo Monte: Justiça determina reintegração de posse do canteiro. Força policial pode entrar a qualquer momento

Inserido por: Administrador em 09/05/2013.
Fonte da notícia: Assessoria de comunicação / Cimi

Ruy Sposati,

de Altamira (PA)


O Tribunal Regional Federal da 1a. Região (TRF1) deferiu, às 10 e 40 da noite de quarta-feira, 8, a reintegração de posse do canteiro de obras da Usina Hidrelétrica Belo Monte, na região de Altamira, Pará. Foi autorizado o uso de força policial. Cerca de 160 indígenas de seis etnias ocupam a barragem há uma semana, reivindicando pacificamente a consulta prévia e a suspensão de estudos e obras de barragens que afetam suas terras.


A ordem de reintegração permite a retirada forçada dos indígenas para evacuar o canteiro, e deixa a critério da força policial admitir ou não a entrada de jornalistas, advogados e observadores externos. Segundo operários, o Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM) já estaria mobilizando os trabalhadores para retornarem nos turnos da madrugada e da manhã no sítio Belo Monte, ocupado por indígenas.


A decisão foi tomada pela desembargadora Selene Almeida, do TRF1, e despachada pelo juíz Sérgio Wolney Guedes, de Altamira. O despacho também indeferiu os pedidos do Ministério Público Federal (MPF) do Pará que fosse permitida a presença de jornalistas e advogados na ocupação. O órgão também pedia que fosse permitida a entrada de produtos, alimentos e utensílios essenciais à subsistência, assim como o livre acesso dos profissionais de saúde do Departamento de Saúde Especial Indígena (DSEI).


O Ministério Público Federal ainda não foi notificado da decisão, e afirma ter acordado com a polícia de que acompanhará a reintegração. Os indígenas temem que a desocupação aconteça ainda durante a madrugada de quinta, 9.


PA

Ka'apor e Gamela divulgam cartas em apoio aos Munduruku

Povos do Maranhão manifestam apoio aos Munduruku, que ocuparam o canteiro de obras da usina hidrelétrica (UHE) São Manoel, no Pará

Mulheres munduruku pautam ocupação do canteiro da hidrelétrica São Manoel

No segundo dia da manifestação dos indígenas nas obras no rio Teles Pires, movimento divulga nova carta pública sobre a situação do protesto

Munduruku ocupam hidrelétrica no rio Teles Pires

Desde a madrugada de domingo, indígenas ocupam o canteiro de obras da UHE São Manoel. Os Munduruku exigem consulta prévia sobre obras que afetem sua vida e reparação por locais sagrados destruídos

Massacre de Pau D'Arco: Lista de marcados para morrer leva organizações a pedir intervenção e proteção federal na região

Em nota divulgada hoje (12), as organizações Comissão Pastoral da Terra (CPT), Justiça Global e Terra de Direitos denunciam as ameaças de morte sofridas por trabalhadores rurais e parentes das vítimas...

União indígena em defesa do rio Teles Pires

O povo Munduruku da região do alto, médio e baixo Tapajós iniciou sábado uma mobilização em defesa do rio Teles Pires. Cerca de 480 lideranças indígenas deslocaram-se de 21 aldeias para a mobilização.

Total de Resultados: 563

Página atual: 1 de 113

123456 Próximo Final

Endereço: SDS, Ed. Venâncio III Salas 309/314 - Brasília-DF Cep: 70393-902 - Brasil - Tel: (61) 2106-1650 - Fax: (61) 2106-1651        Twitter - Ciminacional Skype - imprensa_cimi
desenvolvimento: wv