Português English

Gasto com territórios quilombolas despenca para 25% do valor de 2014

Inserido por: Administrador em 11/07/2017.
Fonte da notícia: De Olho nos Ruralistas


Foto: Agência Brasil

Não foi só a CPI do Funai e do Incra que optou por minar as duas instituições. O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Fundação Nacional do Índio (Funai) estão entre as principais vítimas de cortes orçamentários do governo Temer, informou neste sábado a Folha: “Cortes no Orçamento atingem áreas sociais do governo“.

Como exemplo de redução no Incra, o jornal destaca o valor atual para indenização de imóveis em territórios quilombolas, R$ 3,5 milhões, em contraposição ao valor gasto em 2014, R$ 13,2 milhões. A cifra de 2017 é quase quatro vezes menor que a de três anos atrás.

“O Incra está paralisado e os conflitos nesses territórios podem se agravar”, diz ao jornal o presidente da Coordenação Nacional de Quilombolas (Conaq), Denildo Rodrigues de Moraes.

No caso da Funai, a Folha mostra que o valor gasto na proteção de índios isolados em 2014, por meio de fiscalização, era de R$ 6,5 milhões. Três anos depois, esse valor despencou para R$ 1,9 milhão – três vezes menos. A reportagem conta que a fundação reduziu as expedições para checar a segurança dos indígenas.

Ex-presidente da Funai, Toninho Costa disse na sexta-feira que, sem aporte financeiro na proteção dos índios isolados, as consequências podem ser trágicas.

A Folha mostra também que a verba para fiscalização de uso e da segurança e de barragens, na Agência Nacional das Águas, caiu de R$ 2,6 milhões para R$ 375 mil. Um valor sete vezes menor, portanto – no país que viu, há um ano e meio, o Rio Doce ser tomado pela lama da Samarco, em Mariana (MG).

O jornal paulista destacou quatro repórteres para o levantamento desses dados, mas publicou a reportagem no pé da página A19, abaixo de notícia sobre volta da deflação.

No Brasil

ONU cobra ações de proteção do Brasil para indígenas isolados na Amazônia

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e o Escritório Regional para América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) emitiram nota instando Brasil...

Taxa de mortalidade envolvendo atos contra a própria vida é maior entre indígenas, aponta boletim

Setembro Amarelo - Entre os jovens indígenas está o maior número. A faixa etária de 10 a 19 anos concentra 44,8% dos óbitos

CIDH e ACNUDH expressam preocupação sobre denúncias de massacre contra indígenas isolados

CIDH e ACNUDH cobram do Estado brasileiro os resultados das investigações sobre as ações de violência contra os indígenas no Vale do Javari

Possibilidade de votação em plenário da nova Lei de Licenciamento Ambiental preocupa MPF

Nota técnica destaca que a recente versão do substitutivo ao PL 3.729/2004 não foi debatida o suficiente com a sociedade civil

CEBs do Mato Grosso divulgam carta após 14º Encontro Regional

Representantes das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) de oito dioceses do Mato Grosso divulgaram documento após o 14º Encontro Regional.

Total de Resultados: 642

Página atual: 1 de 129

123456 Próximo Final

Endereço: SDS, Ed. Venâncio III Salas 309/314 - Brasília-DF Cep: 70393-902 - Brasil - Tel: (61) 2106-1650 - Fax: (61) 2106-1651        Twitter - Ciminacional Skype - imprensa_cimi
desenvolvimento: wv